Páginas

26 de julho de 2010

Sexo na cabeça

Foi um dia desses. Eu estava “trabalhando” numa escola. Unidade Escola José Amável. A turma que fiquei é uma verdadeira bagunça. Na primeira vez que fui lá o professor não colocava ordem nem nada. Dessa vez foi diferente. Ele estava tentando colocar ordem na sala de aula. Ma o que chamou minha atenção não foi isso. O professor estava falando sobre “pedofilia” na Grécia antiga (pedofilia está em aspas por que o que eles praticavam não era pedofilia, mas levando para o contexto atual chamamos de pedofilia. Isso é mais não gerar um anacronismo.). Para que! Rapaz, nessa turma vem um silencio repentino. Os estudantes começaram a participar da aula. Foi só falar em sexo que os alunos se interessaram e opinam em sala de aula. Eles sabiam muito a respeito.

No entanto esse não é um assunto que chama a atenção dos meninos dessa escola. Isso chama a atenção de jovens, velhos e adultos. Chama atenção de qualquer pessoa. De qualquer sexo, raça, cor e credo. Entre os homens isso é mais corriqueiro. Falamos de sexo a todo o momento. Isso é normal. Falamos das meninas gostosas, de quem pegamos, de quem queremos pegar e por aí vai. (mas também têm os caras que não falam. Não estou falando dos padres não. São de outros caras).

E as meninas/mulheres? Aí eu não sei, pois eu não sou mulher. Mas eu tenho minhas opiniões a respeito do caso. As mulheres falam sobre sexo sim. No entanto elas são mais reservadas (nós, homens, não. Falamos para todos ouvirem). Elas conversam entre elas. Talvez quando vêm um cara que lês agradem, eles pensem: “esse cara deve ser fodão”. Sentem desejos. Tem umas que falam e não tão nem aí (e estão certas). Falam abertamente sobre sexo, entre homens e mulheres. Não escondem nada.

Todavia tem umas. Essas para mim são as “piores”. Não suportam ver uma pessoa falar sobre sexo, que já chama a pessoa de pervertido (a). Mas elas queriam está falando aquilo. Essas quando estão entre quatro paredes é um “deus me segure”. Para mim, só escondem seu desejo e fascinação pelo sexo só para não serem mal vistas pela sociedade, e em especial pelos homens (em parte estão certas, mas não vamos ser caretas demais, né?!).

Vamos fazer sexo (com ou sem compromisso). Fazer sexo é bom. Falar também. Segundo nosso ministro da saúde, o Temporão (olha o temporal), devemos fazer sexo cinco vezes por semana para o bem da nossa saúde (ele devia está empolgado, querendo convencer a mulher dele). Sexo é saúde. Saim daqui e vão fazer sexo. Ou não.

8 comentários:

  1. Adorei e como disse sabiamente Martha Medeiros sexo com amor é bom e sem amor é melhor ainda!..Parabéns Vinicius!

    ResponderExcluir
  2. Ok.....Vai ver q o problema da nossa sociedade seja realmente a falta de sexo....!!!

    ResponderExcluir
  3. Hahaha... os assuntos "tabus" sempre despertam a curiosidade. A sociedade (e eu faço parte dela) é hipócrita, e por mais que venham modernos, pos-modernos, o diabo... sempre vai haver o falso moralismo, puritanismo, pre-julgamento e coisas do tipo. Agora da licença, vou ligar pra "amigo especial"... rsrsrs

    ResponderExcluir
  4. Post muito bom, mas eu sou "doidão careta", tô pouco me fodendo se vcs tão fazendo sexo adoidado, eu não faço, não critico quem faz, mas mantenho me postura de reservado pq considero minha natureza, mesmo falsa como toda natureza que se cria para si, mas é minha.

    ResponderExcluir
  5. Gostei muito do texto, Vinícius.
    Gosto mto de falar sobre estes assuntos q despertam interesse, e o Sexo n pode ser diferente. E deve ser por isso q muitos(as) me chamam de pevertido, mas num tou nem aí, eu falo mesmo, e acho interessante quem começa essas discussões.

    ResponderExcluir
  6. Sexo é bom, eu gosto e concordo cm seu texto ao dizer q é um assunto q prende a atençãod e todas as faixas etárias. Afinal de contas, tudo começa cm sexo!^^

    ResponderExcluir
  7. Discutir sobre sexo hoje é indipensável. Os recatados, os aloprados... Todo mundo deve saber falar sobre isso! Diferentemente do que falaram acredito que tudo termina em sexo ¬¬' A questão é que o sexo está banalizado ou super-valorizado, como queiram (falo isso em nível de relacionamento). Esta na moda não é mesmo?! Preservem-se meninas( e eu não estou falando só de camisinhas e afins não).

    ResponderExcluir