Páginas

11 de dezembro de 2010

Considerações sobre a saudade

Aqui estou eu deitado numa cama vagabunda
pensando nela.
Queria que ela estivesse do meu lado
pensando na vida, no futuro, no tudo, no nada.
Porém existe uma coisa que atrapalha tudo isso
que é a distância, irmã fiel da saudade.
Aí rola aquela insegurança:
Onde ela está?
O que está pensando?
O que está fazendo?
Insegurança essa irmã da preocupação.
Saudade dói.
Uma saudade que nem dá para explicar,
uma saudade que não dá para matar,
saudade daquilo que não aconteceu,
mas que talvez possa acontecer
um dia que não sei, que aumentará mais ainda está saudade,
saudade que dói e machuca.

Dezembro/2010.

3 comentários:

  1. saudade do que não foi... eis ai o verdadeiro motivo da saudade...
    =/
    belo texto!

    ResponderExcluir
  2. Vá viver, boy..
    E a saudade acabaa.. :D

    ResponderExcluir